sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Jogo Sujo

Jogo sujo

Olimpio Guarany



Há cerca de dois meses apareceu no twitter um fake, uma conta falsa em nome do governador Camilo Capiberibe.
Logo nas duas primeiras postagens minha sensibilidade indicou que aquilo não poderia ser verdadeiro. Imaginei que um pessoa investida no cargo de governador do estado não  poderia se portar daquela forma, usando um linguajar inadequado para quem ocupa um cargo de tamanha relevância por aqui. Mais tarde ficou constatado que era fake e o governador, prejudicado, tratou de agir para que fosse retirado do ar. Passaram dos limites lhe expondo daquele jeito.
Pois bem. Esta semana nos deparamos com ourto fake travestido de outra personalidade importante do nosso estado e do país, o senador José Sarney.
Seu fake, aos moldes do que foi feito com Camilo, posta mensagens agressivas, usa um vocabulário longe do usual de Sarney, escritor com assento na Academia Brasileira de Letras, um estadista com mais de 50 anos de mandato, tendo sido presidente da republica.
Não precisa ser muito intelgigente para, ao se deparar com as postagens creditadas ao senador José Sarney, se certificar de que aquilo se trata de algo falso, especialmengte quando as mensagens insultam outras pessoas. Não é do perfil do senador José Sarney, um homem cordato, respeitador, cortês, prudente e de grande credibilidade, se portar daquela forma. Um homem que construiu sua biografia com base em uma postura equilibrada, ética e discreta não poderia agir daquela forma. Outro dia eu escrevi aqui que Sarney é daqueles que podemos chamar de lider de alta patente porque trata de temas da mais alta relevância para o país  ao tempo em que evita se envolver ou se expor em questões menores do dia-a-dia. Por tudo que o país conhece da vida do ex-presidente não daria para acreditar que ele disporia do seu tempo para abrir uma conta no twitter com o objetivo de achincalhar ou postar mensagens agressivas aos seus pares, aos quais, aliás, demonstra consideração, apreço e respeito e a outras pessoas e instituições.
Quem usou desse expediente, ao ponto de criar um fake para expor uma personalidade da estatura de sarney, no minimo, não tem o que fazer. Como o governador Camilo, o ex-presidente Sarney também é vitima desses métodos que revelam o atraso politico e prejujudicam o nosso estado com esse tipo de jogo sujo.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Artigo assinado por Olimpio Guarany, em A Gazeta, 2,3/09/2012


Faca de dois gumes

Olimpio Guarany

Para quem está calejado em campanha eleitoral, o inicio do mês de setembro que coincide com a segunda semana dos programas de rádio e televisão é um balizador. É quando já se pode vislumbrar a tendência do eleitor, embora ainda não seja decisivo.  Nem no achômetro dá para saber como está o quadro hoje. Considerando que a única referência que temos é a pesquisa do Ibope cuja segunda rodada só será divulgada dia 10 próximo, é nesse intervalo que saberemos quem subiu quem desceu, tendo como baliza o resultado da primeira rodada apurada antes da campanha eletrônica ir ao ar. Enquanto isso, os marqueteiros rebolam para entrar na cabeça do eleitor para tentar saber o que eles querem ouvir dos candidatos. A desenvoltura dos candidatos na tela da TV, acompanhada por propostas coerentes e factiveis, ajudam a fazer a cabeça de quem vai votar no dia 7 de outubro. Para quem entende do metier, a esta altura é indispensável saber mixar o ataque aos adversários da hora, aqueles que precisam ser removidos para desobstruir o caminho e abrir passagem para quem precisa subir. Nem tanto ao mar, nem tanto a terra, sob pena de não conquistar o voto seguro. A partir de agora, quem já tem um nicho signficativo deve usar da estratégia para fidelizar o voto e partir para novas conquistas. Passar credibilidade, segurança e mostrar um jeito novo de governar são ingredientes indispensáveis na composição da receita a ser utilizada para convencer o eleitor. O marqueteiro Duda Mendonça, conhecido pela ousadia e por grandes conquistas, diz que três fatores devem ser levados em conta durante a campanha: “quem só bate, perde; quem promete mais do que pode fazer, corre grande risco e que a midia eletrônica como ferramenta pode ajudar ou prejudicar o candidato. Seria a faca de dois legumes, como dizia Vicente Matheus, o eterno presidente do Corinthias? Lá na frente vamos ver.